Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Cozinha da Anita

A cozinha rápida, e saborosa...

A Cozinha da Anita

A cozinha rápida, e saborosa...

Tarte de Morangos


Desta vez sobrou um pouco do creme de pasteleiro que usei para o bolo do "R", coloquei numa caixa e guardei no frio, também dá para congelar e depois descongelar à temperatura ambiente e bater novamente.

Eu como tinha alguns morangos, uma massa quebrada a precisar ser usada, foi ouro sobre azul.

Coloquei a massa quebrada com feijão seco (para que não levantasse e ficassem com a forma de tarde, este feijão depois de arrefecer coloco novamente num saco para ousar da mesma maneira diversas vezes.) em cima, e cozi até as pontas ficarem douradas.

Bati o creme de pasteleiro para ficar homogéneo e coloquei na tarte já fria.

Enfeitei com alguns morangos e coloquei umas "rosas" de natas batidas que também sobraram das taças de morangos.

Açúcar em pó para polvilhar e temos uma sobremesa apetitosa e deliciosa.




Espero que gostem, partilhem e se inspirem.

Bom proveito
Obrigada por estar desse lado.

Tarte Estaladiça de Gila e Noz


Vi esta receita no blog Sobremesas de Domingo, adorei a receita até porque parecia um pouco confusa a parte da massa estaladiça, mas depois achei interessante, decido experimentar para ver se era verdade, tão fácil e fica mesmo estaladiço? Pois fica podem querer, irei aplicar em mais tartes esta massa, um das que vou experimentar é os pasteis de feijão com esta massa devem ficar de outro mundo.

O recheei não é novidade nenhuma, usei doce de ovos (200 grs) que tinha mandado vir da Doce Magia, já agora há muito tempo que não comia um doce de ovos tão bom sendo de compra, um frasco de doce de gila (cerca de 200 grs) que tinha feito, caseiro com a última abóbora de gila que a Maria Lopes, deste mesmo blog me ofereceu, e nozes picadas (cerca de 180 grs)

Bem esta maravilhosa massa é assim: (a ver se me consigo explicar)

Enchem um alguidar com água (no alguidar tem de caber a forma ou tacho onde vão cozer a massa, e tem de ter água suficiente para molhar a forma, colocando o fundo e empurrando para que a água entre e depois, deitar na mesma para o alguidar, fazendo 8 a nove vezes)

Numa forma barram manteiga e polvilham com farinha, toda a forma, colocam no alguidar com água, retiram a água e voltam a polvilhar com farinha, e fazendo isto 8 a 9 vezes, (eu fiz 9), a última camada tem de ser farinha.
Aqui a massa depois de passar 9 vezes em água, fica assim.
O recheio juntar todos os ingredientes mexer bem e colocar em cima da massa.
Levar ao forno cerca de 20 a 25 minutos, depois desenformei e voltei a colocar no forno mais uns minutos para que a parte que tem recheio também ficasse estaladiça.
Uma delicia, esta já foi, tenho de acrescentar que ficou doce demais, mas por aqui tudo vai.
Podem fazer esta massa para outras tartes, os pasteis de feijão devem ficar mesmo bons com esta maça.
Espero que gostem, se inspirem e partilhem muito.
Bom proveito


Depois de cozida a massa descola facilmente e fica estaladiça.


Vai uma fatia?????


Tarte de Doce Ovos, Gila e Maçã


Nesta receita decidi acabar com alguns ingredientes que tinha em casa.

Então usei uma receita de bolachas com manteiga derretida e um pouco de canela para fazer esta base, não consigo dar as quantidades foi com o que tinha, mas fica uma base normal de bolacha mas com um gostinho de canela.

Forrar a tarteira desta vez usei a Tarte Rectangular da Metalurgica Bakeware Produtions, SA, uma forma muito prática e tem um efeito bem bonito.

Para o recheio usei doce de ovos que tinha feito, acrescentei um pouco de doce de gila (caseiro) que tinha do ano passado, misturei e coloquei na base de bolachas.

Em cima coloquei umas maçãs cortadas no meu "porche" o mando chef da Tupperware, da medida que escolhi o numero 5, e untei as fatias de maçã com doce de pêssego rosa (caseiro) para não oxidarem e resultou muito bem.

Espero que gostem e se inspirem.

Bom proveito 

Obrigada por estar desse lado.