Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Cozinha da Anita

A cozinha rápida, e saborosa...

A Cozinha da Anita

A cozinha rápida, e saborosa...

Pão de Trigo e Espelta Sem Amassar


Já tinha visto a receita, e como no fim de semana quando temos mais tempo para os pequenos almoços, tinha de fazer, também encontrei cá por casa uma embalagem de farinha de espelta aberta e não sabia onde usar, pois, não foi tarde nem cedo e fiz.
Como só me lembrei de fazer pão eram 23h00, um pouco tarde para colocar no robot a bater, e porque as massas demoram cerca de 2 a 3 horas a levedar para o dobro, nunca a noite toda (já deixei uma vez a noite toda e a massa ficou com imenso ar mas o pão ficou massudo), lá fui eu para a cozinha sem robot foi só colocar tudo numa taça e mexer com colher de pau.
Tapar levedar até ao dia seguinte, o meu ficou mais que as 8h00 que o Rui recomenda ficou até as 9h00, quando coloquei num tacho de barro, mas achei que era muito e como ainda ia crescer, resolvi dividir a massa e colocar ta,bém num pirex com tampa.

Outra coisa que não fiz como o Chefe Rui diz foi ligar o forno e aquecer o tacho, isso ia demorar muito e as 9h00 já é tarde para ainda cozer pão, decidi colocar mesmo sem o forno estar quente, pois também o faço com o pão na coquette.

Ficou fantástico, o pão que foi cozido no tacho de barro, diz a familia que comeu, tem um sabor diferente,ficou mais saboroso, sabe tipo a lenha, pronto relatos deles, eu também achei diferente só não consegui identificar em quê porque a massa era a mesma.



Deixo aqui a receita original a qual não fiz alterações assim como o link para o Blog faz e come onde retirei a receita.

Mais uma vez obrigada Chefe Rui Ribeiro pelas partilhas fantásticas.


INGREDIENTES
600 gramas de farinha de trigo tipo 65
150 gramas de farinha de espelta integral
600 ml de água (não usei toda fui colocando aos poucos e não achei necessário)
 5 gramas fermento seco Activa Vita D
12 gramas de sal fino

PREPARAÇÃO
Coloque as farinhas num recipiente. Faça um furo com o dedo e coloque o sal e o fermento.
Forme uma cavidade no centro e adicione a água, aos poucos, deixando cerca de 50 ml que adicionaremos se a massa assim nos pedir.
Misture, com uma colher, até que não se encontrem partes de farinha sem dissolver. Se a massa estiver demasiado dura e custar a mexer, adicione a água restante; pretende-se uma massa bem hidratada, que faça lembrar a de um bolo.
Tape o recipiente com película aderente e, depois, com um pano. Deixe repousar, em local não demasiado quente, durante cerca de 8 horas.
Ligue o forno nos 250º e coloque lá dentro uma panela, preferentemente de ferro.
Entretanto, e sem sujar as mãos, com a ajuda de uma espátula, polvilhe a massa no recipiente com farinha, tentando moldar uma bola, mas sem demasiado critério.
Assim que o forno atingir a temperatura programada, retire rápida e cuidadosamente a panela do forno. Polvilhe o fundo com farinha e despeje no interior a massa. Coloque a tampa e leve novamente ao forno.
Deixe cozer por 40 minutos. Depois, retire a tampa, reduza a temperatura do forno para os 220º e deixe cozer por mais 15 a 20 minutos, ou até que fique bem dourado e crocante.

Espero que gostem, se inspirem e partilhem muito.

Bom proveito

OBS: Esta receita foi feita em parceria com 


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.