Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Cozinha da Anita

A cozinha rápida, e saborosa...

A Cozinha da Anita

A cozinha rápida, e saborosa...

Clafoutis de pessego




Vou vos contar uma história porque nem sempre tudo o que fazemos tem bom aspecto, temos de mudar e como é com os erros que aprendemos, não posso testemunhar só coisas boas...

Eu vi no blog Aqui de uma menina que já sigo e que é fantástica.
Ela usa vários tipos de farinha sem ser a normal e eu como gosto de experimentar outras coisas....
Bem estava lá uma receita de clafoutis de cereja com mistura de várias farinhas, que sorte a minha tinha tudo em casa menos as cerejas (que não somos grandes apreciadores) mas fui comprar morangos.
Pois vou só colocar uma foto para verem como ficou..:(


Tive tanta vergonha que nem publiquei. Pedi ajuda à Carina Leite se ela conseguiria através das fotos saber o que tinha corrido mal, ela muito simpáticamente disse que lhe parecia fruta a mais, pois bem em coloquei 500 grs de morangos foi realmente um exagero. Assim não querendo desmoralizar tentei novamente mas com pêssegos em lata (era o que tinha em casa) e desta vez tive em atenção em não colocar muita fruta (é que colocar só no fundo do pirex parece muita pouca fruta mas contive-me com o pêssego)


Ingredientes para o meu clafoutis de pêssego.

2 colheres sopa Maisena
2 colheres de sopa de farinha de Arroz Espiga
3 colheres de sopa de fécula de batata
1 colher de chá de fermento
10 colheres de sopa de  açúcar 
2 dl de leite
Vagem de baunilha de Madagáscar (abri ao meio coloquei as sementes e a vagem para ferver com o leite)
Margarina Vaqueiro para untar o pirex
açúcar para untar o pirex
Pêssegos enlatados (usei 4 metades mas pequenas)


Modo de preparação:

Num tacho coloquei o leite com a baunilha para ferver.
Na batedeira fui colocando os ingredientes 1 a 1 sempre sem parar de bater. (ovos, açúcar, farinhas, fermento) No fim depois de deixar o leite arrefecer um pouco deitei na massa sem parar de mexer em fio.
Untei o pirex com a vaqueiro e depois com açúcar.
Coloquei os pêssegos partidos em tiras no fundo do pirex e depois coloquei a massa em cima.
Levei ao forno (não me lembro quanto tempo) sei que tive de tapar com paper de alúminio porque ainda não estava cozido e já estava douradinho em cima.
Fiz o teste do palito várias vezes e cá está, ficou cozido e muito bom de sabor.

OBS: tenho de acrescentar uma coisa em cima parecia um pudim delicioso com bocadinhos de pêssego em baixo a massa no dia seguinte (sim que quando experimentamos no próprio dia está sempre quente) estava um pouco tipo borracha mas, eu nunca tinha ouvido falar de clafoutis não sei se ficam assim, mas vou experimentar outra vez para ter a certeza.
Espero que gostei :)



Courguetes recehadas





Bem queria fazer uma coisa diferente e com legumes, como sabem estou a tentar comer mais verduras para que os meus filhos também se habituem...
Retirei a receita do blog  aqui tiveram uma paciência para me ensinar mais as minhas manias.... Bem, já não sei medidas está claro 

Tenho a acrescentar que marido gostou embora dissesse que deveria estar um pouco mais cozido, a mais nova tá claro come tudo e não diz nada, o mais velho fez uma birra que só visto e eu pois.... eu fiz um esforço gigantesco para conseguir comer, por saber que é verde, por estar mal cozido enfim....

Lavar as courguetes muito bem (pois vamos comer a casca) cortá-las ao meio na vertival, limpar as sementes com uma colher, e retirar um pouco que se junata mais tarde ao recheio.

Levar as courguetes assim ao forno por 30 minuto. (eu não deixei cozer muito bem, por isso foram as birras e esforços para comer)

Preparar o recheio, usei farinheira ou seja fiz refogado com cebola, alho, tomate, sal farinheira e coloquei os restos da courguete passada na varinha, depois retirei a pele da farinheira e desfiz em bocados, depois do refogado coloquei a farinheira para cozinhar um pouco, depois retirei as courguetes do forno e recheei coloquei queijo ralado em cima e levei novamente ao forno por 20 minutos mais ou menos para o queijo derretr.

Recomendo escolhi farinheira não foi ao acaso é que o sabor é forte e assim não se senta tanto o "verde"

Acompanhei com salada.




Molotof


Comprei 1 litro de claras (a creme de avelãs foi uma querida e disse que no jumbo havia e não é que há mesmo :) ), e tinha de usar em 24 horas.
Quis fazer pavlova mas... era tanta que fiz molotof.

Por isso não sei ao certo quantas claras fiz juntei caramelo liquido da Dulcis e bati até ficar em castelo.

Coloquei no forno a 150º e deixei por 30 minutos, depois deixei arrefecer lá dentro.

Ficou fantástico.

Eu nem sabia fazer, ficava sempre em baixo e super feio.


Fatias Douradas

Apetecia muiiiiiiiito, comer umas fatias douradas, então coloquei mãos á obra.

Ingredientes:

Pão cortado em fatias (usei carcaças)
leite qb
açúcar baunilhado qb
ovos qb
açucar com canela qb

óleo para fritar antes colocava muito oleo para fritar mas depois descobri que basta colocar no fundo da frigideira ficam melhores e não tão gordurosas)

Modo de preparação:

Eu acompanhei com pêssego de lata e natas

Colocar num prato fundo o leite, ovos, açúcar baunilhado e passar o pão na mistura.

Quando o oleo estiver bem quente fritas as fatias até estarem loirinhas.

Passar por açucar e canela

Pronto rápido e muito saboroso faz-me lembrar as da minha avó.

Mas digo-vos que até conseguir isso foi muito trabalho não ficavam tão saborosas e por vezes cheias de óleo, no natal costumo fazer no forno mas ficam mais secas.